Entrevista


Intel no Brasil e desenvolvedores: entrevista com Sulamita Garcia

Esta entrevista foi visualizada 22526 vezes.

Publicado em 12/06/2008 às 15:07

Versão para impressão Enviar por email



A Linux Magazine conversou com Sulamita Garcia, gerente de estratégia Linux para a América Latina da Intel, a respeito da plataforma Moblin. Confira a entrevista na íntegra.


Linux Magazine» O que é o Moblin?


Sulamita Garcia» A maneira mais simples de apresentarmos o Moblin é como uma distribuição Linux da Intel, bastante simplificada, destinada à nova geração de dispositivos para Internet (MIDs --- Mobile Internet Devices). Ele é uma plataforma aberta e engloba vários outros projetos, e é todo de código aberto.


Por exemplo, existe um projeto para adaptar o navegador Firefox a esses dispositivos, outro para adaptar um reprodutor multimídia etc. Os desafios, nesses casos, são o melhor aproveitamento da tela, o consumo reduzido de recursos e energia e o uso dos novos processadores Atom, apenas para citar os mais relevantes.


Mas também há uma interface muito simples --- um emulador --- para geração de uma imagem do sistema embarcado, facilitando a criação de aplicativos com todo um ambiente já pronto.


LM» Se o Moblin é uma distribuição, como é a interação com outros fornecedores Linux?


SG» Ele não é uma distribuição propriamente dita, mas uma ferramenta de desenvolvimento. Quanto aos fornecedores, temos acordos com empresas como Canonical, Turbolinux e Red Flag, que criam suas distribuições para esses dispositivos, voltadas a seus públicos específicos e com acordos OEM com diversos fabricantes de dispositivos. O mais interessante é que o Moblin é todo de código aberto.


LM» O que exatamente é o concurso para desenvolvimento no Moblin?


SG» O concurso é chamado de Your Move, levando à pergunta: “qual seria o seu próximo movimento?”. Ele tem como público-alvo os desenvolvedores de software, para darem idéias sobre o que gostariam de ver no Moblin, o que está faltando ou quais recursos ou aplicativos seriam muito interessantes de ter no aparelho. As idéias podem ser enviadas a partir de 12 de junho até 13 de julho, e devem incluir, inicialmente, um rascunho da interface e das funcionalidades dos aplicativos. No dia 17 de julho, as idéias mais interessantes serão escolhidas pelo público por meio de uma votação. As idéias mais votadas ganharão um MID com processador Atom e um prêmio equivalente a mil dólares.


Depois dessa etapa, os vencedores terão três meses para realmente desenvolverem e implementarem essas idéias. Ao final desse período, as idéias serão julgadas por uma equipe de especialistas. A melhor idéia ganhará uma passagem com acompanhante e estadia de uma semana para qualquer conferência Open Source no mundo, à escolha do ganhador.


O mais interessante é o fato de o Brasil estar no mapa de um concurso como esse, acompanhado apenas de China, Índia e EUA. Isso é um reconhecimento para a comunidade brasileira de desenvolvedores.


LM» Apesar disso, a Intel não tem desenvolvedores no Brasil. Isso não é contraditório?


SG» Isso sempre depende do mercado local. A China, com mais de um bilhão de habitantes, gera negócios de bilhões de dólares. O Brasil está caminhando para se tornar o terceiro maior mercado mundial de computadores. No entanto, ainda não surgiu a necessidade de termos um grupo de engenheiros aqui.


Por exemplo, a equipe da Intel que trabalha no kernel é de 300 pessoas. Porém, quantos profissionais trabalham profissionalmente no kernel no Brasil? Aqui, temos uma comunidade de usuários muito grande, mas faltam desenvolvedores. Os eventos deveriam ter uma preocupação maior em formar mais profissionais para termos quem contratar.


LM» E a Intel tem iniciativas nesse sentido?


SG» Sim. Na Argentina, por exemplo, uma equipe da Intel ofereceu um curso de reciclagem para professores universitários da área de computação, com o objetivo de atualizá-los na programação multi-core. No Brasil também há programas específicos para capacitar professores de computação a ensinar a seus alunos programação paralela para processadores de múltiplos núcleos.


LM» Como você avalia a relação da Intel com a comunidade brasileira de usuários Linux?


SG» Acho interessante a Intel trazer para a comunidade o pensamento de que o objetivo, ao participar de um evento como o FISL, não é apenas participar, mas agregar valor. Ou seja, a empresa não comparece simplesmente com patrocínio, mas também com código, documentação e treinamento. Acho que é uma relação que beneficia ambos os lados.


Veja o que já foi publicado sobre a Intel:





Comentários

lançamento!

LM 119 | Backup e Restauração




Impressa esgotada
Comprar Digital  R$ 10,90 Digital

  1. Baixe o curso de shell script do Julio Cezar Neves

    Publicado em 07/04/2008 às 19:41 | 433275 leituras

  1. Soluti Certificação Digital em busca de especialista Linux

    Publicado em 19/04/2017 às 17:18 | 308037 leituras

  1. Seminário sobre gestão de privilégios do Linux dá direito a certificado CPE

    Publicado em 23/05/2017 às 10:35 | 223289 leituras

  1. Resultado do concurso "Por que eu mereço ganhar um netbook?"

    Publicado em 30/09/2009 às 3:00 | 184914 leituras

  1. Software público brasileiro na Linux Magazine Especial

    Publicado em 29/07/2011 às 15:07 | 163275 leituras

  1. Submissão de trabalhos para o LinuxCon Brasil 2010

    Publicado em 28/05/2010 às 9:02 | 12334 leituras

  1. O papel das empresas de telecomunicações na era da computação em nuvem

    Publicado em 25/04/2014 às 14:47 | 5814 leituras

  1. Google começa a vender filmes e livros no Brasil

    Publicado em 10/12/2012 às 11:40 | 8952 leituras

  1. Lançado preview do Ruby 2.0

    Publicado em 04/12/2012 às 10:26 | 8269 leituras

  1. SOLISC terá foco mais técnico na edição 2011

    Publicado em 05/10/2011 às 19:10 | 9888 leituras

whitepapers

mais whitepapers