Blog do Maddog


Reflexões de um Cachorro Louco

Ande na prancha… ou não! Ajude a Microsoft a eliminar a pirataria de software

Publicado em 01/03/2010 às 13:25 | 14555 leituras


Versão para impressão Enviar por email

    

Por Jon ‘maddog’ Hall

Já escrevi várias vezes sobre a “pirataria de software” e acho que muitos dos meus leitores já se cansaram de ouvir sobre ela, mas aconteceu uma coisa semana passada que me fez voltar a pensar na pirataria de software.

A Microsoft tornou a prevenção da pirataria de software uma coisa voluntária.

Claro que a Microsoft provavelmente dará uma explicação diferente, mas o que eles realmente fizeram foi postar uma “atualização” do Windows 7 com vários softwares anti-pirataria incluídos e dizer aos seus clientes que a instalação do software anti-pirataria era “voluntária”.

Provavelmente, isso ocorreu em resposta a outra vez em que a Microsoft tentou forçar goela abaixo, ahm... “distribuir” softwares anti-pirataria para Windows XP, mas na época chamaram de “correções de falhas críticas” e irritaram vários de seus clientes por instalarem as “correções de falhas” e ...alô! As “correções” não consertaram nenhum bug, e em alguns casos fizeram os sistemas dos clientes comportarem-se de formas muito ruins. Muito, muito feio, pessoal! E claro que os clientes da Microsoft também agira de formas muito, muito ruins.

Então, desta vez a Microsoft decidiu chamar o software anti-pirataria por seu nome verdadeiro e tornar a instalação “voluntária”.

Pense um pouco nisso... por que alguém (principalmente um pirata de software) instalaria voluntariamente softwares que fizessem seus sistemas pararem de funcionar?

Podemos aplicar a visão de Pollyanna, como tantas pessoas fizeram, valorizando a licença de seus sistemas, e os softwares anti-pirataria funcionariam perfeitamente e o seu sistema continuaria funcionando. Ou então, podemos usar a abordagem mais realista e dizer que o gerenciamento de licenças é difícil e custoso e que alguns dos nossos softwares talvez não estejam licenciados perfeitamente (embora a maioria sim) e somente alguns dos nossos softwares parararão de funcionar. Ou então, você pode usar a “Abordagem maddog de Menor Pollyanna” (AmMP, ou mOLP, na sigla em inglês) e dizer “mesmo que eu tente ter softwares completamente licenciados, meu chefe vai pensar que sou louco por instalar esse software anti-pirataria, e se eu fizer isso, estou frito”.

Você também pode usar a abordagem “Totalmente maddog” (Tm) e rir das pessoas que precisam pensar no assunto, porque você usa Software Livre... mas estou me afastando do assunto.

Infelizmente, não se trata de uma questão engraçada. A mesam empresa que inventou esse software anti-pirataria também é uma das patrocinadoras da Business Software Alliance. Muito embora a BSA tenha as mesmas iniciais de uma organização de jovens nos Estados Unidos, eles nada têm a ver com os escoteiros (Boy Scouts of America). A BSA vai à caça de piratas de software no mundo e os faz andar na prancha. Isso é feito para que organizações amigas dos usuários, como a Microsoft (um de seus patrocinadores), não tenham que ser vistas como malvadas. Lembre-se foi há apenas alguns anos a Microsoft prometeu ser “mais gentil e bondosa”, ou algo assim. Na verdade, acabei de conferir e foi 17 de julho de 2000. Então, eles tiveram dez anos para se tornar “mais gentis e bondosos”... mas estou me afastando novamente do assunto.

Por outro lado, há dois anos um projeto para entregar computadores baratos a excluídos digitais foi comprometido por uma delegação não tão “gentil e bondosa” que veio ver o presidente de certo país sul-americano. Quem me conhece provavelmente sabe de qual país estou falando...

A delegação “não tão gentil” (na verdade, no meu ponto de vista, eles foram bastante rudes e horrendos... mas admito que jamais os vi fisicamente) estava afirmando para o presidente desse país que usar Software Livre (software que incluía não apenas o sistema operacional, mas também softwares de escritório, bancos de dados, navegadores web seguros e vários outros programas inteiramente funcionais) nesses computadores era incentivar a pirataria de software!

O argumento apresentado (obviamente por pessoas que jamais venceram um debate na faculdade) foi de que assim que os computadores fossem entregues, 75% dos usuários retirariam o Software Livre e instalariam softwares proprietários piratas roubados do mesmo fornecedor. A solução, segundo o fornecedor, era instalar uma versão (quase nada funcional) do seu software a um custo baixo para o governo, o que também (evidentemente) manteria o Software Livre longe do sistema.

O presidente desse país bem grande e bem honesto não queria incentivar a pirataria de software, mas não sabia como repsonder. Felizmente, amigos do Software Livre me contactaram para perguntar o que eu achava dessa questão.

“Sr. Presidente”, eu disse, “a pirataria de software está em todo lugar. Até os Estados Unidos possuem (na época) uma taxa de pirataria de 34% (agora são 20%)”.

Naquela época, a taxa de pirataria desse país sul-americano era de 84% (agora são 58%), então certamente havia uma preocupação de que as pessoas que substituíssem o Software Livre de seus laptops se tornassem piratas de software.

Mas espere! Eu disse ao presidente que simplesmente oferecer nos laptops uma versão quase não funcional do software não impediria os piratas de software de roubar softwares, pois a primeira coisa que fariam seria piratear uma cópia da versão completa do software e instalá-la em suas máquinas, criando quase 100% de pirataria dos softwares daquela empresa (e de outras). O Software Livre, por outro lado, evitaria que 25% das pessoas pirateassem softwares ao oferecer-lhes uma alternativa perfeitamente adequada.

“Por último”, eu disse, “se essa empresa quisesse impedir que as pessoas pirateassem seus softwares, bastaria ativar por completo suas ferramentas anti-pirataria, e muitos deixariam de piratear seus softwares. Mas eles têm medo de fazer isso, pois a maioria das pessoas simplesmente adotaria Software Livre”.

O presidente olhou para mim e disse, “acho que vou gostar da visita deles”.

O que nos traz de volta a essa “atualização” da Microsoft para o Windows 7. O Windows 7 não está no mercado há tanto tempo. A Microsoft já teve bastante tempo para aperfeiçoar seus softwares anti-pirataria e implementá-los em seu produto básico. Por que não os implementaram no Windows 7? Por que não lançam legitimamente mais softwares anti-pirataria, marcados legitimamente como “correções de falhas”?

Estou fazendo perguntas retóricas? O sol é amarelo?

Então, por favor, todo mundo, certifiquem-se de que o software anti-pirataria da Microsoft esteja firmemente instalado na sua empresa, escola ou governo. Ative-o completamente. Teste-o para se certificar de que funcione adequadamente. Se ele não conseguir detectar softwares não licenciados, envie um relatório de erro. Dê alta prioridade a isso! Ajude a BSA a salvar o mundo!

Por outro lado, você poderia simplesmente usar Software Livre e praticamente ignorar tudo isso.

Carpe Diem!

Comentários

Outros Posts

Ambientes de nuvem privada virtual

Publicado em 06/10/2017 às 13:23 – Comentar primeiro

O Subutai é uma solução de nuvem de código aberto, ponto a ponto (P2P), segura e estável, que cria ambientes de nuvem privada virtual (VPC) para usuários finais usando um modelo de nuvem de contêineres como serviço (CaaS). O usuário final pode instalar qualquer tipo de serviço, aplicativo ou software de infraestrutura que desejar nas máquinas em execução nessa nuvem.
Leia mais...

Software Livre e de Código Aberto: uma questão de economia, não de política

Publicado em 12/11/2016 às 12:36 – Comentar primeiro

Os argumentos apresentados neste artigo são todos aspectos econômicos, e não aspectos políticos. Decisões baseadas em política (e não em economia) devem ser lembradas pelos eleitores nas próximas eleições.
Leia mais...

Rapidinhas do maddog

Publicado em 24/03/2014 às 15:55 – Comentar primeiro

Se você é um estudante de ciência ou engenharia da computação e está procurando uma maneira de fazer dinheiro extra e obter uma grande experiência de trabalho, leia este post até o fim!
Leia mais...

Olá, presidenta Rousseff... eu avisei!

Publicado em 22/10/2013 às 12:18 – Comentar primeiro

Em sua mais recente postagem, maddog conta um pouco sobre o Projeto Cauã e como evitar que problemas como os ocorridos com a espionagem da NSA voltem a ocorrer.
Leia mais...

FISL e DrupalCamp Porto Alegre

Publicado em 10/06/2013 às 12:23 – Comentar primeiro

maddog dá a dica: inscreva-se para na caravana DrupalCamp e vá ao FISL em Porto Alegre com 50% de desconto.
Leia mais...

O ano do centenário de um grande homem: Alan Turing

Publicado em 16/10/2012 às 15:00 – Comentar primeiro

Grã-Bretanha busca corrigir um dos maiores equívocos de sua história, ao ter tratado o cientista como um inimigo de Estado após Segunda Guerra Mundial.


Leia mais...

Mea culpa

Publicado em 18/09/2012 às 15:07 – Comentar primeiro

Como a Apple poderia lidar com seus problemas de forma mais diplomática. 


Leia mais...

Jon 'maddog' Hall se declara homossexual

Publicado em 26/06/2012 às 17:31 – Comentar primeiro

Diretor da Linux Internacional revela as razões de ter "saído do armário" em um post comovente em seu blog pessoal.


Leia mais...

Recessão? Que recessão?

Publicado em 05/06/2012 às 13:34 – Comentar primeiro

Maddog conta a história de sucesso de um desenvolvedor brasileiro que entendeu como usar serviços de software livre.


Leia mais...

O conto das mensagens

Publicado em 04/05/2012 às 13:03 – Comentar primeiro

Maddog avalia os efeitos de mentes fechadas sobre até mesmo o mais simples do softwares.


Leia mais...

As necessidades de muitos

Publicado em 14/12/2011 às 9:30 – Comentar primeiro

Maddog fala sobre o tempo em que desenvolveu uma atualização para o sistema Ultrix, como aprendeu sobre escolhas e o benefício da opinião da maioria.


Leia mais...

Frustrações noturnas

Publicado em 27/10/2011 às 12:32 – Comentar primeiro

Maddog fala sobre algumas frustrações com a tecnologia e como isso pode afetar o seu uso pelos usuários finais


Leia mais...

Cerveja em troca de código

Publicado em 11/07/2011 às 11:55 – 1 comentário(s)

Maddog conta uma história sobre desenvolvedores e a recompensa pelos seus esforços no mundo do software livre.


Leia mais...

Gandhi teria sido um defensor do Software Livre?

Publicado em 05/05/2011 às 11:47 – Comentar primeiro

Maddog traça paralelos com os atos de desobediência civil incentivados por Gandhi com os benefícios do Software Livre.


Leia mais...

Offtopic: Mom&Pop(TM)

Publicado em 15/03/2011 às 10:38 – Comentar primeiro

Maddog conta um pouco sobre sua história familiar e fala sobre o falecimento de sua mãe, Marian Rhoda (Burns) Hall.


Leia mais...

Posts anteriores

lançamento!

LM 119 | Backup e Restauração




Impressa esgotada
Comprar Digital  R$ 10,90 Digital

  1. Soluti Certificação Digital em busca de especialista Linux

    Publicado em 19/04/2017 às 17:18 | 618063 leituras

  1. Seminário sobre gestão de privilégios do Linux dá direito a certificado CPE

    Publicado em 23/05/2017 às 10:35 | 535318 leituras

  1. Baixe o curso de shell script do Julio Cezar Neves

    Publicado em 07/04/2008 às 19:41 | 515945 leituras

  1. 4Linux abre vagas para Líder Técnico em São Paulo e Brasília

    Publicado em 25/07/2017 às 14:12 | 381598 leituras

  1. Novo evento "Universidade Livre" será realizado em Belém/PA em 06/05/2017

    Publicado em 28/04/2017 às 11:19 | 325217 leituras

  1. Um fôlego de vida para o OpenOffice

    Publicado em 23/12/2011 às 11:53 | 14462 leituras

  1. Gradiente registrou a marca iPhone no Brasil nos anos 2000

    Publicado em 18/12/2012 às 14:21 | 15080 leituras

  1. Fábrica da Samsung em SP é assaltada e prejuízo pode chegar a R$ 80 milhões

    Publicado em 08/07/2014 às 8:05 | 12268 leituras

  1. Google anuncia novos processos de revisão após ataque no Orkut

    Publicado em 16/11/2010 às 11:26 | 14189 leituras

  1. Apache Camel ganha suporte ao serviços da Amazon

    Publicado em 27/07/2011 às 12:50 | 16807 leituras

whitepapers

mais whitepapers