Software de código aberto atrai um número maior de empresas

Publicado em 29/06/2010 às 3:51 | 13035 leituras

Orçamentos apertados de TI levam empresas a adotar essas soluções, mas poucas reconhecem os riscos escondidos na escolha do open source.


Versão para impressão Enviar por email


Quando o CIO da OTDA (Office of Temporary and Disability Assistance) – agência de Nova York (EUA) que coordena programas para assistência a pessoas desempregadas ou incapacitadas –, Daniel Chan, optou por usar o software de código aberto, ou open source, não levou em conta a economia que isso poderia acarretar.



Chan estava interessado em ajudar a equipe de TI a implementar projetos de forma mais rápida. Ele lembra que, em média, o processo de compra de um software tradicional demorava de 12 a 18 meses, “o que criava uma barreira à criatividade”, ressalta.



A partir dos testes com o software de código aberto, em questão de meses, o time de Chan tinha as ferramentas necessárias para construir um novo sistema de auto-atendimento aos usuários. Apesar da agência contratar o suporte de um fornecedor terceirizado, não precisou negociar as questões relativas a licenças com os departamentos de compras e o jurídico, o que reduziu consideravelmente o tempo de implementação.



As vantagens não terminaram aí. Graças à facilidade de escalar o sistema, a equipe de Chan conseguiu responder ao incremento das demandas geradas durante a crise e, em paralelo, ajudou a expandir o projeto para três agências de outros estados, em apenas um mês. “Só foi possível em tão pouco tempo graças ao fato de não ter licenças envolvidas”, detalha o CIO.



Inspirado pelo sucesso da manobra, o executivo da OTDA avalia a possibilidade de migrar as aplicações da agência que estão na plataforma Unix para o Linux. Dessa vez, a principal motivação é a economia. “Há uma perspectiva de reduzir os custos em três a cinco vezes com a migração para o ambiente open source”, afirma Chan, que explica: “Uma atualização tecnológica que poderia custar 5 milhões de dólares, acaba saindo por 1 milhão de dólares ou até menos.”



Um levantamento exclusivo realizado pela Computerworld com profissionais de TI revelou que para 80% deles a redução de custos representa a principal vantagem do uso de software de código aberto. Dentro dessa base, 61% ainda informaram que a aceitação dos programas cresceu nas empresas nos últimos anos.



“O software de código aberto evoluiu, na última década, de algo que era visto como um negócio arriscado e usado por pequenos desenvolvedores para um mercado estimado em bilhões de dólares”, afirma Jay Lyman, analista da The 451 Group, empresa de análises na área de TI. “Essas soluções definitivamente atingiram a maturidade e sua função é de gerar economia”, pontua Lyman.



Associar diretamente a adoção do open source à economia, no entanto, pode criar uma visão equivocada dos usuários, principalmente no que tange aos desafios envolvidos nesses projetos, como gerenciar as mudanças culturais, riscos, expectativas e custos adicionais.



O analista da The 451 faz um alerta: “Quando as pessoas descobrem que o custo termina sendo maior do que o imaginado, começa uma série de histórias de horror nas empresas”. Para piorar a situação, a consultoria Forrester Research lembra que, até bem pouco tempo, a decisão de investir em código aberto não estava atrelada à estratégia corporativa e, sim, era algo pontual. A conclusão é que enquanto os executivos olharam apenas para as vantagens financeiras, deixaram de lado outros potenciais benefícios e riscos envolvidos em projetos com software aberto.



Nem tão gratuito assim


Um dos motivos que tornam os custos dos projetos de open source mais altos do que o esperado é o fato de que quando as empresas passam a utilizar uma licença de software – em especial aquelas versões que não são oferecidas por comunidades de desenvolvedores de código aberto – precisam pagar por ferramentas complementares, para ter acesso à equipe de suporte ou extensões para o sistema.



De acordo com o analista da consultoria Gartner Mark Driver, a grande maioria das iniciativas comerciais para oferecer open source hoje em dia tem com base esse modelo híbrido, no qual a licença é gratuita, mas todas as iniciativas complementares têm custos. “O que torna essa ‘abertura’ do software questionável”, sinaliza Driver.



Ainda de acordo com ele, mesmo que essas soluções tenham licenças com custos bem menores do que o software tradicional, incluem termos e condições que restringem seu uso. “Vejo muitos usuários que adotaram open source desistindo desse tipo de software”, cita o analista. Ele afirma que, em boa parte dos casos, os usuários reclamam da dependência que passaram a ter do fornecedor.



Jay Lyman aponta que o open source adapta-se melhor às grandes corporações, uma vez que elas têm uma equipe de desenvolvedores dedicada a esse tipo de solução que, inclusive, pode interagir com as comunidades. O Grupo NPC International – que administra mais de 1.150 restaurantes da Pizza Hut em todo o mundo – representa um bom exemplo dessa situação.



Há cinco anos, a empresa tomou a decisão de dar preferência ao uso de soluções open source. Um dos maiores projetos da companhia nesse sentido foi a migração dos sistemas que rodam em 10 mil pontos de venda, da plataforma dBase para PostgreSQL.



O CIO da rede norte-americana de supermercados Save Mart, James Sims, por sua vez, optou por comprar uma licença corporativa para complementar o sistema de código aberto. O grupo usa uma série de soluções open source, mas enfrentou problemas com a versão pública do banco de dados Ingres, o qual roda toda a folha de pagamento e o controle das horas trabalhadas dos funcionários da companhia. A grande deficiência da solução era em relação à sua capacidade de suportar o tamanho do grupo, que opera com 240 lojas e 115 farmácias.



Após detectar o problema, Sims conta que procurou a fornecedora do sistema e decidiu assinar um contrato de suporte corporativo. E mesmo pagando o equivalente a qualquer serviço oferecido por um fornecedor de banco de dados tradicional, o executivo se mostra bastante satisfeito: “O suporte da Ingres é incrivelmente eficaz, muito acima das expectativas.”



Bassim Hamadeh, fundador da editora de material didático University Readers Inc., tem uma experiência similar à de Sims. Há três anos, depois de experimentar por 24 meses a versão gratuita, ele comprou a licença de uso do sistema SugarCRM. “Nosso gerente de TI leu a respeito da versão 2.0 da solução, instalou o software e, em questão de uma semana, estávamos rodando o programa”, lembra, ao afirmar que, após esse teste, ele decidiu adquirir a solução.

Ao migrar para a versão paga do SugarCRM, a University Readers passou a arcar com um custo anual aproximado de 350 dólares por usuário. “O que representa uma economia de 75% em comparação a soluções tradicionais”, calcula Hamadeh. Ele destaca ainda que outra vantagem do novo sistema é o fato dele contar com recursos adicionais, entre eles, geração de relatórios mais robustos, um gerenciador do fluxo de trabalho e disparos programados de campanhas.



Outro diferencial competitivo dos sistemas de código aberto é o apoio gratuito de especialistas que pode ser obtido em fóruns de discussão nas comunidades open source, em especial, no caso de sistemas amplamente disseminados ou daqueles mais maduros. Mesmo assim, contar com esses grupos como única fonte de suporte, no lugar de contratar serviços adicionais, pode ser uma estratégia arriscada.



"Com uma busca no Google é possível resolver cerca de 90% dos problemas com software de código aberto, mas os 10% restantes podem representar a morte, em especial se envolverem sistemas de missão crítica”, destaca o analista da Gartner. Ele cita que é essencial entender o impacto nos negócios que uma falha tende a causar e qual o plano para contornar tais eventualidades. “Se não existe um acordo de nível de serviço, contrato ou garantia, o usuário precisa estar pronto para arcar com a responsabilidade”, explica Driver, que acrescenta: “Quando a empresa tem recursos internos de suporte, tudo bem. Mas se esse não for o caso, ela gera riscos incalculáveis.”



Na NPC, de todos os softwares de código aberto utilizados na companhia, o CIO Jon Brisbin optou por contratar suporte apenas para o servidor SpringSource, que roda aplicativos web hospedados em uma nuvem interna. A decisão foi motivada pelo fato de a equipe de TI da companhia não conhecer o suficiente sobre a solução. “E tenho dificuldades de montar uma lista de 150 desenvolvedores e ficar fazendo perguntas a eles. Até porque são poucas as empresas que fazem as coisas do mesmo jeito que a minha”, relata Brisbin, ao explicar que isso o levou a desembolsar 2 mil dólares pelo serviço.



Fonte: ComputerWorld

Comentários


Outras notícias

Livro sobre Métodos Ágeis disponibilizado livremente

Publicado em: 14/02/2019 às 15:20 | leituras |

"Scrum - Projetos Ágeis e Pessoas Felizes", de autoria de Cesar Brod, disponibilizado de forma livre (Creative Commons) para download e consulta.

Papo de SysAdmin vai lançar Club DevOps

Publicado em: 19/01/2019 às 17:53 | leituras |

Plataforma deverá ser ambiente para reciclagem e capacitação em tecnologias DevOps.

Assespro-PR é o mais novo parceiro de canal do LPI no Brasil

Publicado em: 18/12/2018 às 11:10 | leituras |

A Assespro-PR — Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação —, e o Linux Professional Institute – LPI, firmaram uma parceria que deverá beneficiar as empresas associadas à Assespro-PR, bem como contribuir para a profissionalização do mercado de Software Livre e de Código Aberto no Paraná.

Linux Developer Conference Brazil: faltam poucos dias!

Publicado em: 14/08/2018 às 11:57 | leituras |

Evento será realizado nas dependências da UNICAMP, em Campinas, nos dias 25 e 26 de agosto.

Leitor da Linux Magazine paga meia para entrar no FISL18

Publicado em: 06/07/2018 às 21:05 | leituras |

Parceria entre a ASL.org e a Linux Magazine disponibiliza código promocional que fornece 50% de desconto na inscrição para o FISL18.

DevOpsDays chega a Maringá pela primeira vez

Publicado em: 20/03/2018 às 18:25 | leituras |

O DevOpsDays terá sua sétima edição no Brasil sendo sediada na cidade de Maringá, no Paraná, dias 23 e 24 de março, no Sebrae. O evento acontece em mais de 40 países e nele foi criado o termo "DevOps" (em 2009, na cidade de Gante - Bélgica).

SENAI/Fatesg promove segundo Meeting Hacker Senai

Publicado em: 18/02/2018 às 12:47 | leituras |

No dia 24/02/2018 a partir das 8:00h, o SENAI/Fatesg realizará o segundo Meeting Hacker Senai, com a participação do LPI, da Infomach e da Barketilly.

Certificações LPI: o caminho para turbinar a sua carreira

Publicado em: 13/10/2017 às 15:50 | leituras |

O Linux Professional Institute (LPI) oferecerá provas de certificação na Latinoware, em Foz do Iguaçu, em outubro, na Poticon, em Natal e no FGSL em novembro. Fique antenado! Este artigo elenca as últimas novidades sobre o LPI.

Blog do maddog: Ambientes de nuvem privada virtual

Publicado em: 06/10/2017 às 14:09 | leituras |

O Subutai é uma solução de nuvem de código aberto, ponto a ponto (P2P), segura e estável, que cria ambientes de nuvem privada virtual (VPC) para usuários finais usando um modelo de nuvem de contêineres como serviço (CaaS). O usuário final pode instalar qualquer tipo de serviço, aplicativo ou software de infraestrutura que desejar nas máquinas em execução nessa nuvem.

Ambientes de nuvem privada virtual

Publicado em: 06/10/2017 às 13:23 | leituras |

O Subutai é uma solução de nuvem de código aberto, ponto a ponto (P2P), segura e estável, que cria ambientes de nuvem privada virtual (VPC) para usuários finais usando um modelo de nuvem de contêineres como serviço (CaaS). O usuário final pode instalar qualquer tipo de serviço, aplicativo ou software de infraestrutura que desejar nas máquinas em execução nessa nuvem.

4Linux abre vagas para Líder Técnico em São Paulo e Brasília

Publicado em: 25/07/2017 às 14:12 | leituras |

A 4Linux — uma empresa líder em soluções Open Source e em práticas DevOps — está procurando profissionais para trabalhar como gerente técnico, que tenha bons conhecimentos em Linux e Softwares Livres. São duas vagas: uma para trabalhar em Brasília e outra para São Paulo.

Seminário sobre gestão de privilégios do Linux dá direito a certificado CPE

Publicado em: 23/05/2017 às 10:35 | leituras |

O evento irá abordar a forte disseminação de sistemas Linux em toda a estrutura de informação e mostrará a importância de técnicos da área serem capazes de identificar rotas, especificar controles de acesso para usuários Linux e monitorar a atividade privilegiada do usuário ao longo da rede de informação e, especialmente, na complexidade da nuvem. Participantes poderão requerer gratuitamente os créditos de CPE (Continuing Professional Education).

Novas vagas para os minicursos do WikiLab

Publicado em: 16/05/2017 às 11:59 | leituras |

Novas vagas abertas para os minicursos do WikiLab. Todos que já apoiaram ou apoiarem o projeto WikiLab no Catarse (com qualquer valor) podem participar.

Novo evento "Universidade Livre" será realizado em Belém/PA em 06/05/2017

Publicado em: 28/04/2017 às 11:19 | leituras |

Novo evento sobre Software Livre será realizado no Instituto de Estudos Superiores da Amazônia (IESAM).

Soluti Certificação Digital em busca de especialista Linux

Publicado em: 19/04/2017 às 17:18 | leituras |

A Soluti Certificação Digital está em busca de um profissional para atuar como especialista Linux em Goiânia.

Vaga para analista de TI com experiência em ECM/GED, BPM e BI

Publicado em: 16/12/2016 às 11:12 | leituras |

Renomada empresa de serviços de consultoria em TI, está em busca de um analista de TI para trabalhar em projetos de implementação de soluções ECM/GED, BPM e BI usando os sistemas Alfresco, Activiti, Bonita, Camunda e SpagoBI.

Nova versão do Scalix Groupware oferece suporte completo a IBM Power & IBM Mainframes

Publicado em: 14/12/2016 às 12:59 | leituras |

A nova versão dá liberdade de escolha às empresas para usar as tecnologias mais modernas oferecidas pelo mercado como base para sua solução de e-mail e colaboração

Software Livre e de Código Aberto: uma questão de economia, não de política

Publicado em: 12/11/2016 às 12:36 | leituras |

Os argumentos apresentados neste artigo são todos aspectos econômicos, e não aspectos políticos. Decisões baseadas em política (e não em economia) devem ser lembradas pelos eleitores nas próximas eleições.

Lançamento: E-book E-mail e Colaboração no Século XXI (grátis)

Publicado em: 29/09/2016 às 9:15 | leituras |

A Linux Magazine, em parceria com a Scalix Brasil e a Linux Solutions, acaba de lançar o novo ebook da série "Technology Report": E-mail e Colaboração no Século XXI. Baixe gratuitamente!

Oportunidade na 4Linux - Vaga para Brasília

Publicado em: 25/08/2016 às 9:58 | leituras |

A 4Linux, empresa de consultoria e treinamento especializada em tecnologia Open Source, está em busca de um profissional com o perfil de analista de infraestrutura Linux pleno, para atuar em Brasília.

Lançamento: E-book 101 dicas para usar o Linux como um Profissional (grátis)

Publicado em: 01/08/2016 às 8:19 | leituras |

Baixe gratuitamente o e-book "101 dicas para usar o Linux como um Profissional", contendo os principais conselhos para não se apertar no seu trabalho ao usar e configurar o sistema do pinguim.

Sicoob adota soluções de código aberto e triplica rede de associados

Publicado em: 19/07/2016 às 12:22 | leituras |

A partir do projeto, a empresa pôde substituir mais de 500 servidores físicos de pequeno porte, consolidando todas as transações em três mainframes e 15 máquinas Intel de alto desempenho (high end).

BrodTec é a nova revenda Scalix na Região Sul

Publicado em: 30/03/2016 às 11:20 | leituras |

No mês de março, a Scalix firmou parceria com a BrodTec para que a empresa seja o seu represente oficial no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina.

Linux Professional Institute anuncia seu novo Diretor de Desenvolvimento Regional para o Brasil

Publicado em: 21/03/2016 às 18:51 | leituras |

Há muito tempo incentivando softwares livres e de código aberto, Cesar Brod é, agora, o responsável do instituto para ampliar a formação e certificação em Linux no Brasil.

ASL.Org lança campanha de doação para realizar o FISL17

Publicado em: 05/02/2016 às 21:20 | leituras |

A Associação Software Livre (ASL.Org) iniciou nesta quinta-feira (4) uma campanha de arrecadação de fundos para a continuidade de seus trabalhos, entre eles a organização da 17ª edição do Fórum Internacional Software Livre (FISL17), que acontece de 13 a 16 de julho em Porto Alegre.


Mais notícias


lançamento!

LM 119 | Backup e Restauração




Impressa esgotada
Comprar Digital  R$ 10,90 Digital

  1. Soluti Certificação Digital em busca de especialista Linux

    Publicado em 19/04/2017 às 17:18 | 627103 leituras

  1. Seminário sobre gestão de privilégios do Linux dá direito a certificado CPE

    Publicado em 23/05/2017 às 10:35 | 544444 leituras

  1. Baixe o curso de shell script do Julio Cezar Neves

    Publicado em 07/04/2008 às 19:41 | 526086 leituras

  1. 4Linux abre vagas para Líder Técnico em São Paulo e Brasília

    Publicado em 25/07/2017 às 14:12 | 391232 leituras

  1. Novo evento "Universidade Livre" será realizado em Belém/PA em 06/05/2017

    Publicado em 28/04/2017 às 11:19 | 334294 leituras

  1. Bada terá seu código aberto

    Publicado em 21/09/2011 às 16:59 | 19136 leituras

  1. NVIDIA não pode trabalhar com a GPL

    Publicado em 16/10/2012 às 17:07 | 15267 leituras

  1. Brasil importou US$ 20 bi em aparelhos tecnológicos em 2009

    Publicado em 15/10/2010 às 17:30 | 13272 leituras

  1. Tecnologia de empresa fundada por executivo brasileiro do Google foi parar na Apple

    Publicado em 09/08/2013 às 15:19 | 13409 leituras

  1. Alfresco Enterprise 4 nas nuvens

    Publicado em 07/02/2012 às 9:09 | 20426 leituras

whitepapers

mais whitepapers